Minhas resenhas favoritas

by - 11:12


Em dezembro o blog completa 6 anos e, nesse tempo, muita coisa já rolou por aqui. Desde que migrei de plataformas, passando desde o Orkut até o Tumblr, o Nostalgia Cinza foi se definindo e focando cada vez mais em uma das minhas maiores paixões: a literatura. Como o próprio nome do blog já diz, sou uma pessoa bem nostálgica e adoro ficar revivendo momentos que moldaram quem sou hoje. Como o blog tem como objetivo fazer com que a leitura ganhe mais importância no dia a dia das pessoas, decidi relembrar algumas das resenhas que marcaram o Nostalgia Cinza e que estão na minha lista de favoritas.

Aproveita a oportunidade para pegar um chá, colocar os pés para cima e mergulhar em uma pequena maratona de posts literários. Não esquece de anotar as dicas que você mais gostar e, se quiser ajudar o blog, compre os livros na Amazon por este link. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda uma produtora de conteúdo com uma pequena comissão ;)

CIRCE: Circe é uma releitura corajosa e atual da trajetória de Circe, a poderosa – e incompreendida – feiticeira da Odisseia de Homero. Considerada a melhor fantasia do Goodreads de 2018, o livro de Madeline Miller é um presente para os fãs de mitologias e abre as portas para um universo novo e rico.

LADY KILLERS: ASSASSINAS EM SÉRIE: A presença masculina é majoritária até mesmo no perfil de psicopata, e assassinas em série foram renegadas devido ao seu gênero e tudo aquilo que faz com que uma mulher, mesmo assassina, não seja lembrada na cultura popular. Em Lady Killers, Tori Telfer, traz à tona histórias de assassinas que chocaram a sociedade no tempo em que viveram por fugirem do que se espera das mulheres da forma mais não convencional de todas: matando.

INFERIOR É O CAR*LHO: Inferior é o c*ralho é um livro que veio para desmistificar estereótipos e conceitos pré-estabelecidos que a ciência apresentou e que tomamos como verdade. Angela Saini traz uma proposta ousada e esclarecedora ao questionar algumas ideias já enraizadas na opinião popular. Com uma extensa pesquisa, linguagem clara e didática e posicionamentos empoderadores, Inferior é o c*ralho é uma das leituras feministas mais importantes da atualidade.

MINHA HISTÓRIA: Michelle Obama ficou mundialmente conhecida como a esposa do 44.º presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Entretanto, como diz o ditado "por trás de todo grande homem existe uma grande mulher" e isso não poderia ser mais verídico. E que mulher! Michelle LaVaughn Robinson Obama é uma mulher que tomou a frente de sua vida e faz de cada obstáculo uma escolha em prol de um bem maior. Uma mulher que sabe usar sua voz e, diariamente, inspira milhões de meninas e mulheres do mundo todo a fazer o mesmo. Em um mundo com os olhos voltados para seu marido e sua família, Michelle tirou de letra um dos maiores desafios que alguém poderia ter. Em Minha História ela abre as portas para seu passado, presente e suas perspectivas para o futuro. Uma leitura deliciosa e extremamente necessária.

COMO AS DEMOCRACIAS MORREM: Em meio a tanta polarização política, um livro com um título tão forte vem ganhando espaço nas discussões com seus levantamentos fortes e pontuais. Levitsky e Ziblat se propõem a contextualizar o processo democrático e como ele vem sendo ferido de forma mais intensa nos últimos anos. Um livro detalhado e pontual não poderia ter vindo em melhor hora.

OS NÚMEROS DO AMOR: Poucas coisas são melhores para um leitor do que encontrar um livro que supere todas as expectativas e que ofereça uma experiência de leitura maravilhosa. Os Números do Amor, de Helen Hoang, me pegou de surpresa e me relembrou porque romance é meu gênero favorito. Com uma história doce e uma temática delicada, Os Números do Amor se tornou um dos meus queridinhos e, com certeza, vai ficar na minha cabeça por um bom tempo.

OS IMORTALISTAS: Uma das sensações mais gostosas que se pode experimentar como leitora é se surpreender positivamente com um livro. Os Imortalistas chegou em minhas mãos com uma capa linda e uma sinopse intrigante, mas foi a escrita de Chloe Benjamin e seus personagens cativantes que fizeram com que o livro me marcasse tanto. Uma história repleta de reflexões sutis, mas poderosas.

O PODER: uando The Power começou a fazer um barulhinho lá fora, procurei saber mais sobre essa história tão diferente, única e incrível. Esse livro ficou na minha cabeça até que para a minha surpresa, alguns meses depois, a Planeta de Livros anunciou The Power em seu catálogo. Quando finalmente tinha o livro em mãos mal pude conter a ansiedade para lê-lo.

IKIGAI: Ultimamente tenho me interessado cada vez mais por livros com premissas de ajudar a encontrar algum tipo de propósito, mas que fogem das convencionais narrativas de autoajuda. Ikigai me chamou a atenção logo de cara, tanto pela capa maravilhosa quanto pela abordagem de hábitos orientais. Assim que comecei a ler entendi porque é um livro que merece um lugar na minha estante.

RAZÕES PARA CONTINUAR VIVO: Tratar de um assunto tão delicado quanto a depressão não é tarefa fácil. Em um mundo cada vez mais preocupado com as aparências, conversar a respeito de distúrbios mentais se torna algo cada vez mais necessário e, ao mesmo tempo, difícil. Razões para continuar vivo me chamou a atenção pelo tema e pela proposta de contar experiências de forma honesta e delicada. Encontrei na escrita de Matt Haig um livro que aborda a depressão e a ansiedade da forma como deveriam ser vistas: com delicadeza e empatia.

CORAGEM: Conhecida por suas polêmicas, Rose é porta-voz de movimentos pelas minorias e, infelizmente, entra na lista de mulheres feridas por Hollywood e seus poderosos. Em CORAGEM ela escancara a porta de sua vida e convida o leitor a conhecer os bastidores de uma indústria até pouco tempo inabalável. Com reflexões e relatos, Rose escreve uma autobiografia doída, mas extremamente necessária. Conheça a história dessa mulher incrível e entenda por que CORAGEM é um livro imprescindível na sua estante.

A SUTIL ARTE DE LIGAR O F*DA-SE: A sutil arte de ligar o f*da-se é daqueles livros que realmente chama a atenção logo no título. Com tantos livros de autoajuda sendo publicados, a narrativa de Mark Manson se destaca com uma linguagem informal, próxima e revigorante. Quer saber por que esse livro está na lista de desejados de tanta gente?

VIVA A VAGINA: É um livro diferente de tudo que eu já tinha lido antes: didático, esclarecedor e empoderador no sentido mais incrível de todos. Gosto de chamá-lo de bíblia feminina porque deveria ser uma leitura obrigatória para todas as mulheres!

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente. Fonte: Photo by Ella Jardim on Unsplash.



Quer ficar por dentro de tudo que rola aqui no Nostalgia Cinza em primeira mão e de um jeito bem simples e objetivo? Então assine a newsletter! Prometo não encher sua caixa de entrada e ainda mandar conteúdos bem legais ;)

You May Also Like

1 comentários

  1. Quanto tempo não viajo nesse blog, tão bom voltar aqui. Amei as resenhas e seus favoritos, são ótimos livros, apesar de eu conhecer apenas dois desses.
    Amei.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir