Resenha: O Mundo Invisível Entre Nós

by - 14:15


O Mundo Invisível Entre Nós é o retorno de Caitlín R. Kierman na DarkSide Books. O livro engloba os melhores contos de fantasia dark e ficção científica da mesma autora de A Menina Submersa. Com histórias fascinantes, assustadoras e até mesmo grotescas, Kiernan traz para os fãs do gênero uma coletânea de contos memoráveis. Saiba mais sobre o livro na resenha de O Mundo Invisível Entre Nós!

"Caitlín R. Kiernan é uma das autoras mais prolíficas e versáteis de fantasia dark e ficção científica. Seu talento com as palavras angariou uma legião de fãs — apaixonados por sua prosa poética, pelas estranhezas fascinantes de suas histórias, por seus personagens multifacetados.
A história dos darksiders com Kiernan começou em 2014, quando A Menina Submersa chegou para fazer parte da linha DarkLove e levou os leitores em uma jornada repleta de camadas no labirinto mental de Imp. Fantasmas, sereias e licantropos — o conto de fadas dark encantou muita gente com seus mitos e mistérios.
Quer você tenha mergulhado na magia de A Menina Submersa ou não, a DarkSide® Books convida você para uma experiência literária inesquecível que vai revelar um mundo fantástico bem diante dos nossos olhos. O Mundo Invisível Entre Nós é uma compilação dos mais fantásticos e premiados contos de Kiernan — suas histórias mais aclamadas, textos raros, e sua primeiríssima novela sci-fi.
Cada um dos fios que se entrelaçam nesta rica trama criada por Kiernan realçam seu imenso talento como contadora de histórias. Um jornalista que conduz uma estranha entrevista. Um mochileiro albino que alega falar com um anjo. Uma releitura audaciosa de A Pequena Sereia. Um fóssil escondido em uma gaveta que pode mudar nosso entendimento sobre a evolução. Um grupo de cientistas que se depara com um horror indescritível.
O Mundo Invisível Entre Nós se descortina a cada página, com uma atmosfera única e distorcida. São contos de vida e morte, horror, sofrimento, que ostentam uma beleza perturbadora e peculiar. Um passeio pelos cenários obscuros de Kiernan, uma viagem tão íntima que é como se ela mesma estivesse nos guiando com uma lanterna na mão rumo ao desconhecido.
O mais novo lançamento da linha DarkLove convida você a abrir o coração para novas histórias. Caitlín R. Kiernan é uma das vozes mais poderosas da nossa geração e fez da DarkSide® Books a sua casa — o seu mundo. E é com muita sensibilidade e força narrativa que Kiernan convida os leitores para uma experiência verdadeiramente transformadora."

FICHA TÉCNICA
Título
: O Mundo Invisível Entre Nós
Autora: Caitlín R. Kiernan
Páginas: 516
Ano: 2020
Editora: DarkSide Books
Nota: 4
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA




Estou caminhando por um corredor, como em um daqueles episódios recorrentes em séries de fantasia. É um corredor extenso, escuro, sombrio, com dezenas de portas vermelhas, com cor de sangue, todas fechadas. Posso ouvir os mais diversos sons, abafados, escapando pelas frestas de cada uma dessas portas. Alguns são vozes, outros gritos, múrmuros, risadas, outros são indecifráveis. Algumas portas guardam até mesmo o silêncio. E não sei qual delas me intriga mais. Me atrevo a abrir uma, consigo ter um vislumbre do mundo que ela esconde, daquilo que ela guarda. Mas só posso ficar por alguns momentos antes de ser empurrada para fora e obrigada a seguir em frente. Então abro outra porta. E mais uma. E mais outra. E outra. E cada uma delas me apresenta um arrepio diferente.

Essa é a melhor descrição que posso fazer da experiência de ler O Mundo Invisível Entre Nós. Com contos de cerca de 20 páginas, essa coletânea é um achado para fãs do sobrenatural e da literatura dark. Enquanto Criaturas Estranhas é um belo retrato de como as histórias de seres supernaturais permeiam a própria história da humanidade, O Mundo Invisível Entre Nós é um exemplo de como todos esses seres fantásticos se encaixam na ficção.


A todo momento eu esperava um ponto em que todas as histórias de conectassem, mas isso nunca aconteceu de forma explícita. Entretanto, a cada conto, era como se eu tivesse a certeza de que estava tendo acesso a portas para varias realidades, todas parte de um mesmo mundo. Não só pela escrita bem característica de Caitlin, mas por toda a atmosfera criada a cada conto, a autora nos transporta para perto de fragmentos de histórias diferentes, todas parte de um mundo não mais tão invisível.

Os contos tratam de assuntos bem variados e, por mais que a atmosfera possa parecer semelhante, cada um carrega uma narrativa com características ímpares. É um livro com uma riqueza de elementos sobrenaturais, sendo possível perceber alguns padrões nas criaturas e mitos escolhidos, como os ghouls, por exemplo. Essas criaturas mórbidas estão presentes em grande parte dos contos da autora e é interessante notar, em uma coletânea assim, alguns gostos e preferências de Caitlin R. Kiernan na hora de escolher seus personagens, enredos e histórias.


"A cena é a seguinte: as três crianças sombrias, três almas com mais de vinte, mas ainda vagando pelo limbo das infâncias prolongadas por acaso, escolha e circunstância. As roupas, trapos impecáveis da noite costurados com linha da cor de corvos e antracito. Duas claras, um garoto e uma garota, e a marca da inocência prologada forte neles; a terceira, um fiapo de menina com um sorriso de lábios negros e um coração que abriria buracos na determinação do mais experiente niilista, mas ainda tão criança quanto os companheiros." Página 131


Para os fãs das histórias sobrenaturais, Kiernan traz um banquete de referências. O primeiro conto, por exemplo, é uma referência à Drácula, com nomes dos icônicos personagens sendo representados do início ao fim. Além disso, uma das histórias mais marcantes e caricatas do livro é uma releitura de A Pequena Sereia, com um tom bem mais sombrio e grotesco. Com certeza os fãs da literatura dark encontrarão ainda mais referências nessas páginas.

O livro também é um belo passeio pelas paisagens icônicas dos Estados Unidos. Manhattan, Savannah, New Orleans, Texas e até as estradas da Califórnia ganham espaço nas páginas de O Mundo Invisível Entre Nós. Kiernan tem uma escrita tão descritiva que é fácil conseguir ver claramente todos os cenários, personagens e emoções.



Caitlín R. Kierman tem uma escrita memorável, digna de pouquíssimos escritores na atualidade. Kiernan já publicou dez romances, diversas histórias em quadrinhos e mais de 250 contos, tendo sido premiada duas vezes no World Fantasy e no Bram Stoker Awards. A autora, inclusive, já trabalhou em parceria com Neil Gaiman, a convite do próprio autor. Kiernan vem conquistando uma legião de fãs ao longo dos anos e O Mundo Invisível Entre Nós é um ode ao seu trabalho. No livro, os leitores terão acesso aos mais fantásticos e premiados contos da autora, desde alguns textos mais raros e histórias mais conhecidas, até sua primeira novela sci-fi.

"Isso começou como uma história completamente diferente, mas seguiu em uma direção que jamais achei que seguiria. Acontece com frequência. Aconteceu nessa época; acontece agora. Aqui, estou tentando aprender a sussurrar. Algumas vezes eu quis tanto ser Tennesse Williams que ficou na cara." Página 162



Por mais brilhante que seja a escrita da autora e por mais intrigante que sejam os mundos criados por ela, O Mundo Invisível Entre Nós não é uma leitura tão fácil. Antes de mais nada, por conta do tom e das descrições, não é uma leitura recomendada para todos os públicos. Existe linguagem explícita e algumas cenas pode ser bem difíceis de engolir para quem não está acostumado.

Além disso, o nível descritivo de sua escrita faz com que seja necessário se atentar aos detalhes, o que pode fazer com que a leitura não flua tão rapidamente em comparação a outros livros do gênero. O tamanho do livro também pode assustar um pouco o leitor menos empolgado, uma vez que são mais de 500 páginas de texto, com uma fonte menor e mais comprimida. Entretanto, sigo dizendo que, para os fãs do gênero, é uma leitura extremamente rica.



Cada conto - ou capítulo - começa com uma pequena introdução escrita por Caitlin  R. Kierman. Às vezes esse parágrafo pode ser uma contextualização sobre o momento em que a história foi escrita ou pode ser um devaneio da autora a respeito da repercussão daquele conto, suas expectativas e como ele a transformou como escritora.

É um bônus tanto para o leitor, fã da autora, que quer saber um pouco mais sobre bastidores, processo criativo e curiosidades, quanto para o leitor que terá acesso a uma contextualização antes de começar a leitura de cada capítulo.



Sempre me sinto na obrigação de mencionar o cuidado editorial da DarkSide Books, mas em O Mundo Invisível Entre Nós ele se torna ainda mais aparente. A Caveirinha conseguiu se superar e trazer uma das edições mais impecáveis da minha estante. Além da capa dura, com soft touch, a imagem da capa, sem título, sem logo, sem nada escrito, capta perfeitamente o tom do livro. Obscuro, sinistro, detalhista, mas com uma beleza intrínseca. A pintura lateral dourada confere um ar de riqueza e requinte, assim como os detalhes em dourado nas páginas do livro. Cada abertura de capítulo traz uma letra capitular com um estilo bem clássico, cada abertura também traz uma ilustração que dita o tom do capítulo ao mesmo tempo em que contribui para tornar o livro uma obra de arte. Até as notas de rodapé ganham um cuidado especial, que as diferem das de um livro comum.



O Mundo Invisível Entre Nós é um livro impactante e intenso. Para os fãs da literatura dark e das histórias sobrenaturais e de terror, Caitlín R. Kierman traz uma coletânea impecável. Com narrativas únicas, capaz de tirar o fôlego e transportar o leitor para os mundos mais sombrios e arrepiantes, O Mundo Invisível Entre Nós é uma leitura que ficará na sua mente por um bom tempo.

Gostou do livro e quer conhecer outro título assustador e rico? Então confira a resenha de O Mundo de Lore: Criaturas Estranhas!

"Se eu não ficasse tendo a sensação de que tem alguém atrás de mim, alguém olhando por cima do meu ombro enquanto escrevo isto, eu diria mais sobre os sonhos. Os sonhos estão sempre presentes, cutucando, insistentes, egoístas, querendo ser espalhados pelo mundo amplo, onde todo mundo pode dar uma boa olhada neles. Não estão mais satisfeitos com o espaço dentro da minha cabeça. Minha cabeça é uma prisão para sonhos, um espaço fechado e infinito onde as setas na reta numérica apontam umas na direção das outras, convergindo infinitamente, mas nunca se encontrando, portanto, infinitas mesmo assim. Mas eu fico tendo essa sensação, e ainda tem a questão da coisa no apartamento. 
A coisa na cama." Página 337




E além do conteúdo postado no Blog, no YouTube, Instagram e Twitter, o Nostalgia Cinza conta com uma newsletter especial para os amantes da literatura. Além de ficar por dentro do conteúdo postado nas redes sociais, ao assinar a newsletter você tem acesso a conteúdos exclusivos sobre o mercado editorial, literatura e ainda fica à par dos lançamentos mais aguardados. Inscreva-se e receba também essas newsletters preparadas com muito carinho para todo leitor ♥

You May Also Like

1 comentários

  1. Olá Laura, tudo bem?
    Amei a edição apesar de ter um medinho de ler livros assim, confesso que fico muito impressionada e só por isso não leio.
    Mas, as edições da Dark são impecáveis, sempre com uma pegada diferente e especial.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir