Resenha: História da Bruxaria

by - 15:39


Durante as perseguições às bruxas, entre 1450 e 1750, aproximadamente 110 mil pessoas foram torturadas, sob a acusação de bruxaria, sendo que 40 mil a 60 mil foram executadas. A bruxaria sempre foi envolta por mistério e preconceito, medo e fascínio. Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander reúnem, em um único livro, a história da bruxaria desde a feitiçaria antiga até os movimentos neopagãos atuais. Lançado pela Editora Goya, agora parte da Aleph, o livro é um guia para os apaixonados pelos mitos e verdades acerca das bruxas e da bruxaria.

Quer saber mais sobre esse lançamento incrível? Então confira a resenha de História da Bruxaria!

"Da feitiçaria antiga aos recentes movimentos neopagãos, a história da bruxaria está nas entrelinhas da própria História. As bruxas são um estereótipo duradouro e mutável na mentalidade coletiva.

Sua tradição, repleta de perseguições e reviravoltas, tem uma trajetória silenciosa, mas não por isso menos verdadeira e devastadora. História da Bruxaria é o mais abrangente estudo sobre o tema, e o discute de forma lúcida e estimulante, sob diferentes perspectivas.

Os autores examinam a gênese, o auge e o declínio da caça às bruxas e revelam como a bruxaria sobreviveu, ressurgiu, se reciclou e atua na sociedade contemporânea."


FICHA TÉCNICA
Título
: História da Bruxaria
Autores: Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander
Páginas: 280
Ano: 2019
Editora: Goya
Nota: 4
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA




Uma mulher montada em uma vassoura com um chapéu pontudo e um gato preto em seu encalço. Uma idosa com aparência maléfica. Uma jovem sedutora que esconde um pacto com o demônio. Uma seita de pessoas adoradoras de Satã. Esses e outros estereótipos fazem parte do imaginário popular há séculos. A bruxaria sempre foi envolta por muito preconceito e receio, e muitos têm uma imagem hollywoodiana de como seria uma bruxa "de verdade".

História da Bruxaria é um livro que desmistifica a forma como entendemos a bruxaria e seus praticantes. Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander trazem um relato histórico bem completa que ajuda a entender melhor o que há por trás de uma narrativa que atravessa os séculos.


Um dos principais objetivos do livro é trazer informações precisas, incluindo conceitos. Os autores começam o livro apresentando a diferença entre dois conceitos-chave: feitiçaria e bruxaria. Além disso, eles fazem uso de lendas e mitos para ajudar a contar a história de como a bruxaria se tornou motivo para medo e preconceito, até culminar em uma caça às bruxas sanguinária e aterrorizante, cujos reflexos podem ser percebidos até hoje no imaginário popular. Seguindo nesse raciocínio, eles também mencionam a criação do Halloween.

Um ponto interessante abordado por Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander diz respeito à associação entre bruxaria e religião e como isso foi um dos motivos determinantes para a inquisição durante a Idade Média. A caça às bruxas ganha destaque em determinados momentos do livro e é interessante ler a respeito desse frenesi de uma forma mais objetiva e quase filosófica. História da Bruxaria também apresenta e estabelece as diferenças entre a bruxaria na Europa continental, Grã-Bretanha, América do Norte e colônias inglesas, há séculos.  História da Bruxaria é um livro quase acadêmico do ponto de vista da linguagem.


Além das menções históricas e explicações a respeito de conceitos envolvendo a bruxaria, um ponto levantado pelos autores me chamou a atenção e acredito que poderia render um livro apenas sobre isso. Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander mencionam o fato de as bruxas serem vistas majoritariamente como mulheres. É praticamente impossível associarmos homens à bruxaria de forma tão instantânea como é feito com as mulheres. Apesar de o conceito de bruxa ter atravessado os séculos e ter se transformado, sendo redefinido e visto até mesmo como um termo empoderador em determinados contextos, o fato de a bruxaria ser vista como algo quase unicamente feminino é carregado de machismo e misoginia.

“A razão pela qual a bruxaria era praticada predominantemente por mulheres, asseverou Institoris, é que elas são mais estúpidas, volúveis, levianas, mais frágeis e mais carnais que os homens.” página 102

História da Bruxaria levanta até mesmo a provocação de que mesmo que as bruxas sejam vistas majoritariamente como mulheres, o diabo, figura comumente associada à bruxaria, é um homem. Isso porque, mesmo que seja a representação do mal, uma divindade só poderia ser masculina, enquanto seus servos e submissos, as bruxas, são mulheres. Essa é apenas mais uma das formas explícitas de misoginia que moldaram a história da humanidade.


História da Bruxaria tem um foco bem interessante na bruxaria moderna. É interessante pensar que existem pessoas que têm a bruxaria como uma religião Nos dias de hoje. A bruxaria é algo tão envolto por preconceitos e estereótipos que parece quase impossível acreditar que ela se mostra presente em pleno século 21. Apesar de compartilharem o mesmo nome, existe uma grande diferença entre a bruxaria antiga e a moderna/contemporânea, chamada de neopagã e isso é abordado também.
É interessante perceber como diversos elementos da contemporaneidade contribuem para que a bruxaria continue sobrevivendo e se adaptando à modernidade. Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander apresentam o início da relação da bruxaria com a política feminista e citam até mesmo a contribuição da internet para a bruxaria moderna e como ela aproxima indivíduos.

“A bruxaria transforma culpa em desgraça partindo de uma força abstrata e inescrutável para uma força identificável, punível e individualizada.” página 136

Por mais que História da Bruxaria seja um livro denso e com muito conteúdo histórico, a diagramação repleta de ilustrações ajuda a deixar a leitura mais fluida e a escolha de fontes também tira um pouco do peso de um livro que se remete bastante aos títulos acadêmicos. Entretanto, a escrita cheia de referências pode deixar a leitura um pouco menos fluida em determinadas partes do livro. Essas referências, no entanto, podem ser usadas para aprofundar os estudos do tema para aqueles que se interessarem.


História da Bruxaria é um livro enriquecedor, que ajuda a ampliar o diálogo a respeito da bruxaria moderna e mostrar novos pontos de vista a respeito de um capitulo tão conhecido da história da humanidade. Jeffrey B. Russell e Brooks Alexander trazem um livro acessível e rico, para aqueles que procuram entender mais a fundo a história da bruxaria e para quem quer saber mais sobre uma ancestralidade que sobrevive.

Gostou da resenha e quer mais uma indicação de leitura? Então leia a resenha de Medicina dos Horrores!

“A feitiçaria ainda persiste; a bruxaria diabólica encontra-se essencialmente morte; os bruxos modernos criaram uma nova religião. A bruxaria não é um conceito coerente, mas um termo que abrange grande variedade de fenômenos frouxamente interligados. Mas a magia conserva seu apelo, e a bruxaria não desaparecerá tão cedo desta Terra” página 246



Quer ficar por dentro de tudo que rola aqui no Nostalgia Cinza em primeira mão e de um jeito bem simples e objetivo? Então assine a newsletter! Prometo não encher sua caixa de entrada e ainda mandar conteúdos bem legais ;)

You May Also Like

1 comentários