Resenha: Não é errado ser feliz

by - 08:02


 Não é errado ser feliz foi a minha primeira leitura de 2021 e eu não poderia ter escolhido um livro melhor para começar mais um ano buscando histórias incríveis. Saiba mais na resenha de Não é errado ser feliz!

"Em uma cidadezinha costeira do estado americano do Maine, Evvie Drake raramente sai de sua casa enorme e vazia, mesmo um ano após a morte do marido. Todos na cidade, inclusive Andy, seu melhor amigo, acreditam que ela fica trancada ali porque ainda está em processo de luto — e Evvie certamente não faz nada para mudar essa impressão. Já em Nova York, Dean, ex-arremessador profissional e amigo de infância de Andy, vive o pior pesadelo de um atleta em sua posição: não consegue mais arremessar e, o pior de tudo, não faz ideia do motivo. Enquanto a imprensa trata de cobrir seu fracasso com uma insistência voraz, o convite de Andy para que passe um tempo no Maine parece a oportunidade perfeita para recomeçar.

Quando Dean se muda para o apartamento anexo à casa de Evvie, os dois fazem um acordo: ele não fará perguntas sobre o ex-marido dela, e ela não vai perguntar sobre a carreira dele no beisebol. Mas na vida, como no esporte, tudo pode mudar, até o último segundo. E assim tem início uma inesperada amizade... com potencial de se tornar algo mais."

FICHA TÉCNICA
Título: Não é errado ser feliz
Autora: Linda Holmes
Ano: 2020
Páginas: 304
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Nota: 4
Compre: Amazon (https://amzn.to/2MIj0Fm)
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA

Sempre gosto de falar que os livros certos nos encontram nas horas certas. E isso vale desde os livros com temáticas quase existencialistas até aquelas histórias leves e divertidas que nos fazem sentir um calorzinho no peito. Não é errado ser feliz chegou na hora certa, como uma das primeiras leituras de um ano que, espero, represente leveza e esperança, assim como o livro. 

“Já tinha se passado quase um ano desde a morte de Tim, e às vezes ela ainda era incapaz de fazer o que quer que fosse, pois era consumida pelo fato de não sentir falta dele. Ela poderia ocupar salas inteiras com a sensação de ser a única pessoa a saber que quase não o amava mais quando o ouvir ressonar de leve em uma última noite de vida. Monstro, monstro, pensou ela. Monstro, monstro.” Página 15


Não é errado ser feliz me trouxe de volta um pouco da sensação que eu tinha ao assistir filmes de comédia romântica do começo dos anos 2000. Além da narrativa ter sido construída de forma semelhante, os diálogos rendem boas risadas em praticamente todos os capítulos. A espontaneidade das conversas e envolvimento dos personagens é algo difícil de resistir e não tão comum de ser encontrado em livros do gênero atualmente. Diálogos despretensiosos fazem com que o leitor se sinta mais facilmente envolvido na história e Não é errado ser feliz traz isso com maestria. 

Não é errado ser feliz é um livro absolutamente leve e gostoso de ler. Realmente é um desses livros perfeitos para ler em poucos dias, imersa na história, sem pensar em nada além das páginas do livro. Foi muito fácil me sentir entretida com os dramas de Dean e Evvie. Não é errado ser feliz é uma leitura que não exige muito do leitor e, mesmo que não seja uma dessas histórias inesquecíveis, é um livro bem agradável para dedicar um tempinho.


Apesar de ser construído usando como base vários clichês de romances do gênero, o livro não cansa e não deixa de surpreender, seja nos diálogos, seja no caminho que a narrativa percorre até chegar ao desfecho. Não é um desses livros inovadores ou completamente fora da curva, mas acredito que seja justamente isso que torna a leitura tão leve e divertida. 

É fácil se identificar com os dilemas de Evvie e de Dean, e até mesmo Andy, o melhor amigo da protagonista vai ganhando espaço de forma bem natural e interessante. Linda Holmes sabe como conduzir o leitor e apresenta uma ambientação bem acolhedora, assim como encontramos nos livros de autoras como Liane Moriarty e Jojo Moyes

“A parte discernível do futuro tinha se encurtado; a parte que era apenas um muro de neblina se estendia indefinidamente. Ele ainda acordava alguns dias e acreditava por mais ou menos quinze segundos, que tinha alguma coisa para fazer, até lembrar que não. O décimo sexto segundo era uma tortura.” Página 30


O romance é criado de forma lenta e gradual, não é tão óbvio quanto se espera. E uma das coisas que mais me agradou ao longo da leitura foi não apenas a expectativa, mas o entendimento de que o romance não é o foco do livro, e sim o desenvolvimento e crescimento dos personagens em relação aos seus próprios dilemas e conflitos pessoais. 

Em Não é errado ser feliz Linda Holmes traz a importância de sermos honestos com os outros e, principalmente, conosco. Saber enxergar as próprias limitações e entender de fato aquilo que nos traz conforto, leveza e felicidade, é o que move os personagens e, com toda certeza, também gera identificação no leitor. A autora não tem medo de trazer assuntos como relacionamento abusivo e saúde mental em sua narrativa, mas sempre de forma leve e acessível. 


Não é errado ser feliz é um desses livros lançados na hora certa, quando tudo o que precisamos é de uma leitura para relaxar e se ausentar do mundo por algumas horas. Não poderia ter escolhido um livro mais gostosinho para ler no começo do ano. 

“E, simples assim, ela concordou em ir de carro com Dean no domingo pegar a paquinha de pinball que ele queria. A viúva e o jogador de beisebol e olhado iam colocar o pé na estrada para buscar um brinquedo pesado caro e colocá-lo em uma casinha anexa na qual ele não pretendia ficar por muito tempo. E, em um momento isolado na cozinha, aquilo pareceu algo totalmente lógico a se fazer.” Página 127

Gostou da resenha e gostaria de conhecer outro livro parecido? Então conheça Amor(es) verdadeiro(s)


Participe do grupo exclusivo no Telegram para ter acesso a conteúdos exclusivos sobre o mercado editorial, literatura e ainda fica à par dos lançamentos mais aguardados ♥

You May Also Like

1 comentários

  1. Laura que livro gostoso de ler, parece leve e bem gostoso e já coloquei aqui na minha lista de leitura, a capa é impecável me deu uma sensação de liberdade olhar essa capa.
    Amei essa indicação e já vou procurar para comprar.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir