Resenha: Explosão Feminista

by - 10:40


Explosão Feminista é um livro imprescindível para todos que buscam entender e estudar o movimento feminista, principalmente sua atuação no cotidiano brasileiro. É importante estudarmos o movimento como um todo, mas é ainda mais urgente termos acesso ao que está sendo produzido no Brasil. E o livro traz exatamente as ferramentas necessárias para isso. Saiba mais na resenha de Explosão Feminista!

"Este livro é um livro-ocupação. A professora Heloisa Buarque de Hollanda, uma das vozes mais respeitadas e ativas do país quando o assunto é feminismo, convida mulheres de diferentes origens e campos de atuação para tratar deste tema que, de 2013 para cá, vem ganhando um alcance sem precedentes. Como, nesta quarta e surpreendente onda, o movimento tem se organizado nas ruas, nas redes e na política? De que maneira as mulheres estão se posicionando nas artes, na poesia, no cinema, no teatro, na música e na academia? Quando dizemos “feminismos”, no plural, de quem exatamente estamos falando, e qual é a importância de marcar as diferenças? E, por fim, quem são, no Brasil, as veteranas que vêm fazendo história, tanto na área cultural quanto na política? Em Explosão feminista, Heloisa busca mapear como a militância das mulheres, em diversas frentes, se estabeleceu como tema imprescindível e urgente no debate atual."

FICHA TÉCNICA
Título: Explosão Feminista
Autora: Heloísa Buarque de Hollanda
Ano: 2018
Páginas: 544
Idioma: Português
Editora: Companhia das Letras 
Nota: 4/5
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA





Falando de forma bem resumida, o movimento feminista, para fins didáticos e explicativos, é dividido em algumas ondas. A primeira onda do feminismo tinha como pauta principalmente a luta por direitos básicos de cidadania para mulheres, como a luta pelo voto, por exemplo. A participação feminina na política foi ganhando força e buscando ocupar um espaço que já pertencia aos homens há milênios.

A segunda onda foi a que deu origem a algumas correntes do movimento conhecido como feminismo radical que é, inclusive, mencionado em um capítulo próprio em Explosão Feminista. Nessa onda começa-se a discutir sexo e gênero, sororidade, direitos sobre o próprio corpo e algumas das principais pautas que, até hoje, continuam em voga e precisando ser debatidas. Foi a segunda onda a responsável por impulsionar as discussões a respeito da condição das mulheres.


É a partir da terceira onda do feminismo que se introduz o termo interseccionalidade, começa-se a discutir questões relacionadas à individualidade dentro do movimento e o movimento feminista volta a se apropriar de termos, conceitos, símbolos e objetos considerados "femininos" como forma de fomentar o debate a respeito da liberdade de escolha.

A quarta onda é o foco de Explosão Feminista. Influenciada e muito pautada pelo uso das redes sociais, a quarta onda do movimento ajuda a trazer todas as questões sempre presentes dentro do movimento feminista até então, com a introdução de assuntos ainda presentes na sociedade como a cultura do estupro, a busca por igualdade salarial e ocupação de espaços. Explosão Feminista vem para ampliar o debate e ampliar as vozes de mulheres dentro do movimento brasileiro que vive a quarta onda atualmente.


Estamos percebendo um aumento da consciência feminista e de gênero nas discussões cotidianas, mas Explosão Feminista mostra os reflexos dessa mudança de pensamento. O livro mostra como essa consciência foi para as ruas e as transformações sociais, políticas e regionais que ela provocou e vem provocando diariamente, potencializada pelo uso das redes sociais.

Temos acesso de forma mais comum a pensamentos de grandes feministas como Virgínia Woolf, Simone de Beauvoir, bell hooks e outras. E isso é importante tanto para conhecermos melhor o movimento, quanto para ampliarmos nosso horizonte de ideias. Entretanto, Explosão Feminista traz isso para o contexto brasileiro, mostrando as ideias, pensamentos, reflexões e ações tomadas por mulheres que nasceram no nosso país. Isso traz a discussão para mais perto de nós.


O livro é excelente para conhecermos nomes do feminismo brasileiro e ter acesso a projetos, iniciativas, entender os bastidores de algumas das organizações que estão atuando em prol do movimento como um todo. É interessante descobrir quanta coisa está acontecendo e nem sabemos. Como o movimento crescente de poetas feministas que organizam eventos, slams, que inovam em seus estilos literários ao mesmo tempo em que jogam no mundo seus anseios e ideias.

Explosão Feminista é um excelente objeto de pesquisa, mas não é uma leitura muito envolvente porque serve como referencial teórico e oferece um leque de nomes e projetos. Pelo formato de cunho mais científico, com a escrita seguindo os padrões de um livro mais acadêmico, mesmo com a linguagem mais acessível, acaba se tornando uma leitura densa, mas extremamente enriquecedora.


Explosão Feminista levanta de forma bem didática algumas questões muito interessantes a respeito das pautas levantadas pelas diferentes bandeiras do feminismo. O feminismo negro, por exemplo, enfrenta a desigualdade, o silenciamento, a discriminação, o genocídio e a violência sofridos por mulheres e homens negros, além de abordar as questões envolvendo a apropriação do capital cultural afro-brasileiro, valoriza a interseccionalidade, o lugar de fala, afirmações estéticas e uma infinidade de outras causas imprescindíveis.

“As diferenças entre as mulheres e as demandas específicas que essas diferenças propõem são grandes e há muito se manifestam política ou teoricamente - mas, com certeza, sem a impressionante visibilidade que ganhou nesta quarta onda, especialmente com a explosão do feminismo negro e do transfeminismo, os movimentos de maior impacto desse momento, no meu ponto de vista.” Página 242


O feminismo indígena, por outro lado aborda lutas tradicionalmente masculinas como a demarcação de terra infelizmente cada vez mais atual, a denúncia do genocídio dos povos indígenas, a luta por lugares de liderança e visibilidade etc. O feminismo asiático confronta novos formatos de exclusão como fetichização e sexualização do corpo asiático além da xenofobia. O feminismo cristão surge com margem de manobra e busca por diálogo nas mais diversas frentes. O transfeminismo luta por reconhecimento, inserção legal, direitos, aceitação no mercado de trabalho etc.

Também é falado sobre o feminismo lésbico, o feminismo radical e é importante levantar as diferentes formas com as quais o feminismo se faz presente nessa quarta onda. Todas essas questão são brilhantemente levantadas no livro e pontuadas pela incrível Heloísa Buarque de Holanda com a ajuda de colaboradoras que falam de dentro desses movimentos com muita propriedade e experiência.


Explosão Feminista busca trazer informação e abre espaço para o diálogo dentro do próprio feminismo, principalmente o feminismo branco cis hétero que muitas vezes busca falar e pouco escuta. Além de trazer as vozes de mulheres dos mais diferentes backgrounds e que levantam as mais diferentes bandeiras dentro do movimento, o livro é uma excelente fonte bibliográfica visto que ao longo dos capítulos são referenciados vários livros, ensaios, discursos, sites etc.

Explosão Feminista é um livro imprescindível para todos que buscam entender e estudar o movimento feminista, principalmente sua atuação no cotidiano brasileiro. É importante estudarmos o movimento como um todo, mas é ainda mais urgente termos acesso ao que está sendo produzido no Brasil. E Explosão Feminista traz exatamente as ferramentas necessárias para isso. Uma coletânea enriquecedora e atemporal.

Gostou da resenha e quer conhecer outro livro referência? Então conheça Ela Disse!


Inscreva-se na newsletter para ter acesso a conteúdos exclusivos sobre o mercado editorial, literatura e ainda fica à par dos lançamentos mais aguardados. Faça parte da newsletter feita para os amantes dos livros ♥

You May Also Like

0 comentários