Resenha: Oblivion Song

by - 05:32


Nos últimos tempos a Intrínseca vem investindo na publicação de HQs e, como parceira da editora, eu não poderia estar mais animada. Black Hammer foi uma das mais agradáveis surpresas de 2018 e, em 2019, chega ao mercado brasileiro, Oblivion Song.

Quer saber por que essa HQ é mais uma aposta certeira? Então confira a resenha de Oblivion Song!

"Anos atrás, 300 mil habitantes da Filadélfia foram transportados para Oblivion, uma nova dimensão aterrorizante que surgiu de forma inexplicável e destruiu áreas da cidade. Os desaparecidos tentam sobreviver enfrentando seres monstruosos em um ambiente inóspito e atordoante, marcado por raros momentos de calmaria.
O governo investiu muitos recursos em incursões para resgatar as vítimas, mas depois de dez anos as buscas foram encerradas. Mesmo lamentando a perda de entes queridos, a vida seguiu seu curso para grande parte da cidade, e monumentos, memoriais e museus foram erguidos em homenagem aos que se foram. No entanto, se depender do cientista Nathan Cole, ninguém vai ficar para trás. Nathan desenvolveu uma tecnologia extremamente instável que lhe permite visitar Oblivion todos os dias. Ele arrisca a própria vida em viagens solitárias, perigosas e muitas vezes infrutíferas na tentativa de resgatar sobreviventes. Cada vez que volta de lá, se mostra mais determinado. Mas o que Nathan procura? Por que não consegue resistir ao chamado de Oblivion, à canção silenciosa de um mundo prestes a ruir e a levá-lo junto?
Criador de The Walking Dead — série vencedora do prestigiado Eisner Awards —, Robert Kirkman retorna com seu talento para contar histórias de caos em cenários pós-apocalípticos. Oblivion Song: Canção do Silêncio narra o luto, os traumas e os limites impensáveis que ultrapassamos para consertar os erros do passado. Com o traço único de Lorenzo De Felici, o primeiro volume reúne os seis fascículos iniciais da série."



FICHA TÉCNICA

Título: Oblivion Song
Autor: Robert Kirkman
Ano: 2019
Páginas: 144
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Nota: 4/5 
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA



Oblivion Song narra um mundo 10 anos pós “transferência”, um acontecimento que transportou parte da população da Filadélfia para outra dimensão, chamada Oblivion, onde existem monstros gigantes e um ambiente extremamente hostil para os seres humanos. Nathan, um cientista determinado, não consegue aceitar que as buscas aos desaparecimentos tenham sido encerradas. Ele sabe que existem mais sobreviventes, incluindo seu irmão, Ed, e faz incursões próprias a Oblivion atrás de possíveis salvamentos.


Oblivion Song já começa com um cenário praticamente pós-apocalíptico, com um casal fugindo de monstros aterrorizantes. Assim que são salvos por Nathan e levados de volta para a cidade que conheceram há 10 anos, eles precisam se adaptar à civilização novamente e o leitor é inserido na trama em andamento.

Pouco é explicado logo de cara, vamos entendendo o contexto e o desenrolar do enredo a medida que as coisas acontecem e por meio de diálogos trocados entre alguns dos personagens. É uma HQ bem visual, com poucos balões de conversa ou de pensamentos, mas tudo é perfeitamente compreensível graças aos traços e ilustrações de Lorenzo De Felici.


Não existem divisões de capítulos, mesmo Oblivion Song sendo a junção de seis fascículos. A narrativa é toda corrida e a própria troca de cenários não é explicitada, cabe ao leitor entender a mudança do espaço e do tempo, o que não é nem um pouco difícil.

Toda a narrativa corre muito bem e é possível ler Oblivion Song de uma vez. Com cenas bem coloridas, a HQ é muito atrativa visualmente e não é difícil perceber as particularidades de cada personagem dentro do contexto da narrativa. O enredo bem elaborado também ajuda a fazer fluir a leitura.


Pelo que foi apresentado nesse primeiro volume, é possível perceber que Oblivion Song não traz uma narrativa extremamente aprofundada, mesmo que apresente alguns mistérios nas últimas páginas e deixe um gancho para os próximos volumes. É uma narrativa mais visual e de ações por parte dos personagens, mais ao estilo Black Hammer e Nimona, não propondo tantas reflexões como Minha coisa favorita é mostro, por exemplo. É uma dessas histórias em quadrinho bem divertidas de ler, um entretenimento rápido e envolvente.

A narrativa deixa muitas pontas soltas e esse primeiro volume cumpre muito bem o papel de introduzir o leitor ao enredo e apresentar esse cenário inédito e surpreendente.


Terminei a HQ extremamente satisfeita com a leitura e querendo logo conferir o próximo volume. Acredito que existe muito para explorar desse universo de Oblivion, com criaturas mais aterrorizantes, personagens que ainda estão por se desenvolver e cenários que começaram a ser explorados agora.

Oblivion Song é uma HQ excelente para quem tem interesse em ler mais histórias em quadrinhos e conhecer enredos envolventes. Uma ótima leitura e uma indicação excelente também!

Ficou com vontade de ler a HQ e quer conhecer mais uma história em quadrinhos incrível? Então confira a resenha de Black Hammer!


E se você quiser ficar por dentro de tudo que rola aqui no Nostalgia Cinza em primeira mão e de um jeito bem simples e objetivo? Então assine a newsletter! Prometo não encher sua caixa de entrada e ainda mandar conteúdos bem legais ;)

You May Also Like

0 comentários