Resenha: Adulta sim, madura nem sempre

by - 11:30


Adulta sim, madura nem sempre chegou em um momento bem especial. Em meio a conclusões de etapas importantes e perspectivas do futuro, é comum nos depararmos com inseguranças e receios típicos da vida adulta que bate à porta com mais afinco. A escrita de Camila Fremder traz um novo olhar sobre essa fase da vida e se tornou uma das leituras mais gostosas do ano.

Quer saber porque o livro de Camila Fremder precisa estar na sua lista de leituras? Então confira a resenha de Adulta sim, madura nem sempre!

"A vida adulta chega de uma hora para outra e nem sempre estamos preparados para ela. E tudo bem.
Um dia você é a jovem moderna que ouve música alta e incomoda a vizinha. Num piscar de olhos é você quem está interfonando para o porteiro e reclamando, aos berros, do som da garota que mora no andar de cima. O que aconteceu? Simples: a vida adulta chegou. Quer dizer, não tem nada de simples.
Como Camila Fremder mostra neste seu novo livro, a vida adulta costuma chegar de uma hora para outra, sem avisar, sem um curso preparatório, sem nada. Ou pelo menos é assim que a gente se sente. E a consequência disso é muito estranhamento, reflexões e boas risadas.
Saem de cena as noites agitadas e os dias sem grandes preocupações, sendo substituídos por fraldas (no caso de quem tem filho), boletos e muita paranoia com a aparência. Com observações perspicazes e bom humor, Camila nos ajuda a entender e aceitar melhor essa transição. Um livro que você não vai conseguir largar. A menos que o bebê acorde ou esteja na hora de você correr para o batente."

FICHA TÉCNICA
Título: Adulta sim, madura nem sempre
Autora: Camila Fremder
Ano: 2018
Páginas: 136
Idioma: Português
Editora: Paralela
Nota: 5/5
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA



Adulta sim, madura nem sempre foi um presente que chegou em ótima hora na minha vida. Acabei de me formar na faculdade e vou começar meu primeiro emprego, recebendo um salário de verdade, com obrigações de verdade, e a perspectiva de que preciso começar logo a minha vida de verdade. Ler as palavras de Camila ajuda a desmistificar um pouco do que é "ser adulto" com muito humor e honestidade.

Camila Fremder cria uma narrativa de identificação e tranquilidade ao tratar com humor essa fase que é a mais duradoura da vida. Ao narrar o estranhamento de se perceber como adulta, contar sobre o primeiro cabelo grisalho, falar sobre os medos que ela, mesmo como adulta, têm, e até mesmo sobre a identificação que rola com a "tia do pavê", Camila nos apresenta uma nova percepção sobre o que é ser adulta nos dias de hoje.

"Comecei a perceber que minhas bandas favoritas são as mesmas de anos atrás porque mais difícil do que ficar a par da vida delas é descobrir novos artistas. É por isso que quando fico sabendo, bem em cima da hora geralmente, que vai rolar um festival de música na minha cidade, não conheço metade dos grupos que vão se apresentar. E tudo bem saber em cima da hora, nunca consigo ir mesmo. Primeiro porque os ingressos já estão esgotados. E segundo porque com esse dinheiro posso pagar meu IPTU." Página 49


Grande parte das crônicas fala sobre o período da gravidez de Camila e como ela lida com o fato de ser mãe. A princípio pensei que esse seria um fator um pouco limitante pra mim uma vez que estou longe de ser mãe, mas a forma como Camila aborda as questões e conversa com o leitor torna a leitura bastante inclusiva e extremamente divertida. Me peguei rindo em diversos momentos e achando graça das situações inusitadas que ela enfrentou.


Muitas vezes somos levados a pensar que existe uma linha extremamente bem delineada que define o momento exato em que nos tornamos adultos. Como ela não existe, ficamos nos perguntando repetidamente quando essa fase vai chegar e quando seremos adultos "de verdade", uma vez que não correspondemos ou nos encaixamos nos estereótipos de adultos que tanto repetíamos quando crianças.

Sempre achamos que a vida adulta é algo muito distante, mesmo quando já nos formamos no ensino médio e estamos buscando o diploma da faculdade. Parece que ser adulto sempre será algo terceirizado, nunca seremos nós esses protagonistas apressados, confusos e burocráticos, certo? Ser adulto parece algo de filme ou, no mínimo, coisa de pai e mãe. Afinal, se eu não me sinto como os adultos que eu vi a minha vida inteira, não devo ser uma, né?


Camila é gente como a gente, e quando digo isso é porque ela é uma adulta que carrega todos os medos, inseguranças e desejos que eu, com 22 anos, sinto. Em Adulta sim, madura nem sempre, Camila mostra as várias facetas de ser adulto e mostra que essa fase chega mais rápido do que a gente espera, mas que nem por isso precisa ser um sofrimento. Suas reflexões divertidas e honestas sobre essa fase da vida adoçam um pouco nosso medo clichê de envelhecer e mostram que dá, sim, pra ser adulta, madura e mãe do nosso próprio jeito. A vida está aí para ser vivida e para aprender, e Camila Fremder mostra que é possível fazer isso da forma mais leve, doce e bem humorada possível.

"Você começou a trabalhar e ganhar seu dinheiro. Ficou independente, o que é uma nova conquista da sua fase adulta. Mas é quando você percebe que vai ter que trabalhar para o resto da vida, e que daqui para a frente as suas responsabilidades só aumentarão, que você entende como é complicado ser adulto. Você começa então a fazer planos para, quem sabe um dia, conseguir se aposentar com dignidade. Afinal, ser adulto é perceber que um dia você vai ser velhinho, e velhinhos precisam cada vez mais de dinheiro. Eu acho muito injusto que, quanto mais velho você fica, mais dinheiro tem que gastar, enquanto menos dinheiro você ganha. Mas ser adulto é se deparar com as injustiças do mundo." Página 66


Toda a edição do livro é um prazer à parte. Além da capa adorável e bem humorada que reflete muito bem o tom do livro todo, a diagramação é extremamente divertida.

Além das ilustrações que acompanham algumas das crônicas e dão ainda mais leveza ao livro, mesmo em se tratando de assuntos como gravidez, inseguranças e até mesmo alguns perrengues, o livro conta com diversas listas engraçadinhas como "ranking dos 15 filmes mais vistos por mim na Sessão da Tarde" e "Lista de filmes de terror versão vida adulta".

Ao longo do texto também são grifadas frases em que ela se remete à conceitos da vida adulta e o que essa fase ensina ou significa pra ela de alguma forma.


Adulta sim, madura nem sempre é um livro extremamente gostoso de ler. Além de ser dividido em várias crônicas e recheado de elementos visuais que tornam a leitura ainda mais dinâmica, a escrita de Camila Fremder pende o leitor do início ao fim. É difícil largar o livro, mesmo quando já se leu mais da metade em uma sentada. Camila conversa como se estivesse falando ao telefone com uma melhor amiga, compartilhando experiências e dividindo segredos. Terminei o livro com um calorzinho no peito e um pouco mais tranquila em relação ao que o futuro me reserva.

Gostou de Adulta sim, madura nem sempre e quer conhecer outro livro incrível? Confira a resenha de Minha História, por Michelle Obama!

"Eu passei a repetir uma frase como uma espécie de mantra: "Va ficar tudo bem!". E para tudo eu repito isso. Até o momento está tudo bem. E vai ficar, eu sei. Mas, por via das dúvidas, repete comigo, gente: "Vai ficar tudo bem!". Página 134


E se você quiser ficar por dentro de tudo que rola aqui no Nostalgia Cinza em primeira mão e de um jeito bem simples e objetivo? Então assine a newsletter! Prometo não encher sua caixa de entrada e ainda mandar conteúdos bem legais ;)

You May Also Like

4 comentários

  1. Oi Laura!
    Eu ganhei esse livro de Natal e caramba, estou louca para ler! Pela sua resenha ele parece ser do jeitinho que eu esperava <3

    Beijos
    http://sophiesamiesarfati.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Toda a edição do livro é um prazer à parte. Além da capa adorável e bem humorada que reflete muito bem o tom do livro todo, a diagramação é extremamente divertida.


    หวย-ออนไลน์

    ResponderExcluir
  3. Como julgo livro pela capa, julgaria esse como um livro que gostaria de ler haha.
    Assim que a gente chega na maior idade já começam as cobranças, às vezes do mundo, às vezes nossas mesmo. Tenho 20 anos e esse ano faço 21 e já sinto o peso da idade adulta nas costas. As pessoas te cobram muito, querem que a gente arrume emprego (como se fosse a coisa mais fácil do mundo), começam a perguntar quando a gente vai arrumar um namorado, e quando arruma um, perguntam quando vai casar e por ai vai.
    Gostei muito da sua resenha, senti que o livro é incrível e a leitura muito prazerosa. Vou salvá-lo para um dia comprar!!

    Beijos
    Blog Boas de Papo
    Instagram Boas de Papo

    ResponderExcluir
  4. Além da capa adorável e bem humorada que reflete muito bem o tom do livro todo.



    แทงหวยหุ้น-ออนไลน์

    ResponderExcluir