Resenha: A Outra Sra Parrish

by - 15:22


Confesso que não tenho o hábito de ler thrillers psicológicos e A Outra Sra. Parrish me fez questionar o porquê. Uma história tão bem desenvolvida, tão bem pensada e escrita nos detalhes merece um destaque e tanto e me fez ficar com vontade de procurar mais enredos parecidos para saciar essa recém-descoberta paixão literária.

Quer saber por que A Outra Sra. Parrish merece um lugar na sua estante? Então confira a resenha:

“Amber Patterson não aguenta mais. Está cansada de ser uma ninguém: uma mulher sem graça e invisível que não se destaca na multidão. Ela merece mais – uma vida de dinheiro e poder como a que Daphne Parrish, a deusa loira dos olhos azuis, tem e não valoriza. Para todos na pequena cidade de Bishops Harbor em Connecticut, a socialite e filantropa Daphne e seu marido Jackson, o magnata do mercado imobiliário, são um casal que parece recém-saído de um conto de fadas. A inveja de Amber poderia consumi-la por dentro... Se ela não tivesse um plano. Amber usa da compaixão de Daphne para se inserir na vida da família – o primeiro passo de um esquema meticuloso para destruí-la. Em pouco tempo, ela se torna a amiga mais próxima de Daphne, vai para a Europa com os Parrish e suas duas belas filhas, e se aproxima de Jackson.
No entanto, um fantasma de seu passado pode destruir tudo que ela construiu e, se seu segredo for descoberto, seu plano perfeito pode ir por água abaixo.
Com reviravoltas chocantes e segredos tão profundos que te deixarão tentando adivinhá-los até o final da história, A Outra Sra. Parrish é um thriller repleto de emoções e completamente viciante, escrito por mãos diabolicamente imaginativas.”


FICHA TÉCNICA
Título: A Outra Sra. Parrish
Autora: Liv Constantine
Ano: 2018
Páginas: 432
Idioma: Português 
Editora: HarperCollins Brasil
Nota: 5/5
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA



A Outra Sra. Parrish é um daqueles livros que começam com uma premissa e se mostram uma história completamente diferente. O livro tem um dos melhores plot twists que eu li e me deixou nervosa até a última página.

Liv Constantine é o pseudônimo das irmãs Lynne e Valerie Constantine, que conseguiram criar uma história densa com praticamente apenas 3 personagens presentes o tempo inteiro. Os diálogos são muito bem divididos ao longo de toda a narrativa e as descrições, por mais detalhadas que sejam, não tornam a leitura maçante. Muitas vezes achei que o livro era mais extenso do que era necessário, mas toda vez que esse pensamento surgia acontecia alguma coisa e eu entendia que a história precisava ser construída de forma vagarosa.

Foi engraçado perceber como os pontos que começaram a me incomodar no princípio da narrativa foram se transformando ao longo da leitura porque foram sendo explicados. No início do livro me incomodou o fato de alguns acontecimentos parecerem muito surreais, tinha a certeza de que eles não aconteceriam dessa forma na vida real e, dentro da proposta do livro, isso me incomodou bastante, mas com o passar das páginas isso vai sendo explicado e os incômodos se transformam.

"Disse que estava ansiosa para conhecer Amber melhor. Bem, ela garantiria que a mulher soubesse o mínimo possível. Não permitiria que uma socialite esnobe acabasse com os seus planos. Tinha feito com que a última pessoa que havia tentado investigar a sua vida recebesse o que merecia." Página 26


A Outra Sra. Parrish sai daquele padrão o qual já estamos tão costumados que é saber exatamente o que vai acontecer no final desde o começo da história. Não é o final mais impossível e improvável de todos porque a partir do momento em que você percebe a reviravolta da trama é possível fazer suposições a respeito do desfecho. Mas é justamente essa guinada na narrativa que torna o livro tão impossível de largar. Ele já começa fácil de ler e envolvente pela personalidade e pelas motivações de Amber, mas quando a narrativa começa a ser barrada pelos olhos de Daphne é que o livro se transforma e se torna em algo viciante.

A construção dos personagens é o ponto alto do livro, as autoras conseguem trabalhar muito bem os protagonistas e desenvolver suas personalidades nos mínimos detalhes, principalmente Amber e Daphne. O livro é um pouco mais extenso e descritivo justamente para dar tempo e espaço de desenvolver bem os personagens, suas motivações e bagagens.

"Ela viu uma levíssima hesitação nos olhos de Daphne antes de a mulher contornar a cama e se deitar ao lado de Amber.
- Claro, querida. Vou ficar até você dormir. Só descanse. Estou bem aqui, se precisar de alguma coisa.
Amber sorriu. O que ela queria de Daphne era tudo." Página 35

Em livros com vilões, preciso que a motivação dos personagens seja forte o suficiente para tornar crível toda aquela narrativa. Misturando um passado de descaso e personalidades sociopatas, as autoras conseguiram criar um enredo envolvente, interessante e assustador. É um livro para fazer refletir sobre nossas próprias empatias ao sermos apresentados com as atitudes das protagonistas.


O livro trabalha profundamente as características mais macabras dos protagonistas e traz à tona o pior dos seus personagens. Isso faz com que o próprio leitor de sinta desconfortável ao reconhecer alguns sentimentos de vingança e raiva. O livro se mostra incrível não apenas no grosso da narrativa, mas nas entrelinhas dos diálogos, das reações e ações dos protagonistas e na forma como o próprio leitor é levado a questionar princípios e tolerâncias.

A Outra Sra. Parrish é um livro que desperta no leitor sentimentos diversos. Ao mesmo tempo em que você quer desenvolver uma empatia, a narrativa te faz ficar com raiva e desejar o mal para personagens com base em sentimentos vingativos. É um livro que me fez questionar a minha sororidade e não é fácil explicar sem spoilers ;)

A diagramação do livro me chamou a atenção logo de cara. A escolha das fontes tanto para o texto quanto para os capítulos é muito bonita e o espaçamento também é agradável aos olhos. O espaçamento entrelinhas e as margens tornam a leitura mais agradável e fluida, faz o livro parecer maior do que de fato é, então passar as páginas é fácil e rápido. A leitura corre bem e faz com que o miolo do livro, por mais simples que seja, também seja muito bonito. 


A Outra Sra. Parrish é aquele livro impossível de largar, capaz de fazer o coração ficar tenso e as mãos tremerem de raiva. Sabe aquela primeira vez em que você assistiu Clube da Luta e, quando chegou ao final, foi rever o filme inteiro com olhos completamente novos? O sentimento é o mesmo com A Outra Sra. Parrish, uma história que te faz querer devorar o livro inteiro só para querer começar tudo de novo. Se você precisava de um livro para sair de uma ressaca literária, já encontrou!

Gostou da resenha e quer conhecer outro thriller psicológico para roer as unhas? Então confira a resenha de Eu sei onde você está!

"De repente, o terrível vazio dentro de Amber virou uma consumição física, como se a própria vida estivesse sendo arrancada de dentro dela. Não era hora de amolecer. Dessa vez, ela venceria." Página 143



Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3 

You May Also Like

3 comentários

  1. Fiquei bem curiosa pra ler esse bbzinho, a história parece ser envolvente vai pra lista de aquisições hahaha!
    Obg pela dica ❤

    ResponderExcluir
  2. Já ouvir fala muito bem desse livro! Ele parece ser muito bom! Amei o post 💙💕

    ResponderExcluir
  3. Nunca ouvi falar desse livro. Aliás, a história parece ser super interessante, viu?! Confesso que não curto ler livros, mas, sinceramente depois dessa pequena "resenha" como você disse: "O livro trabalha profundamente as características mais macabras dos protagonistas e traz à tona o pior dos seus personagens. Isso faz com que o próprio leitor de sinta desconfortável ao reconhecer alguns sentimentos de vingança e raiva. O livro se mostra incrível não apenas no grosso da narrativa, mas nas entrelinhas dos diálogos, das reações e ações dos protagonistas e na forma como o próprio leitor é levado a questionar princípios e tolerâncias", menina do céu, curto muito desse tipo de gênero, onde a história é confusa e "blabla" rs. Realmente fiquei super curiosa e fiquei de cara com esse livro, com certeza irei ler e indicar p minhas amigas. Obrigada por compartilhar conosco. Bjs

    ResponderExcluir