Resenha: Wonder Women

by - 07:37


Wonder Women me conquistou logo de cara com uma capa maravilhosa e uma proposta mais incrível ainda. Felizmente está sendo cada vez mais fácil encontrar livros que contam histórias reais de mulheres reais e que buscam inspirar as próximas gerações de meninas que, com certeza, se sentirão mais seguras de serem quem são, sem se preocupar com o crivo masculino. Wonder Women se tornou um dos meus livros favoritos e uma linda surpresa literária que 2018 já me trouxe. Quer saber por que? Então confira a resenha de Wonder Women:

“Pense no quanto alguém é capaz de alcançar quando tem à disposição todos os recursos e o apoio de que precisa para desenvolver plenamente suas habilidades. Agora pense no quão especial alguém deve ser para conseguir os mesmos resultados quando nada ao redor conspira a seu favor. 
Em “Wonder Women”, o leitor conhecerá mulheres além de seu tempo. Pessoas brilhantes, que se recusaram a se acomodar no papel de coadjuvantes e foram à luta, tornando-se protagonistas de sua própria vida. Cientistas, engenheiras, matemáticas, aventureiras e inventoras cujos feitos mudaram os rumos da história.."








FICHA TÉCNICA 
Título: Wonder Women
Autora: Sam Maggs
Ano: 2017
Páginas: 240
Idioma: Português
Editora: Primavera Editorial
Nota: 5/5
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza





Wonder Women é um livro que dá voz a mulheres que foram obrigadas a se calar e a abaixar a cabeça para os homens da época simplesmente porque eram mulheres. É um livro que veio para fazer um pouquinho de justiça para mulheres simplesmente incríveis que quase foram apagadas pela história. Quase.

É escandaloso pensar que até as mulheres ganham menos que os homens exercendo as mesmas funções e que Joanne precisou assinar os livros de Harry Potter como J.K Rowling porque várias pessoas talvez se recusassem a ler um livro de fantasia escrito por uma mulher. E a realidade do machismo se torna ainda mais assustadora ao pensar no que algumas mulheres sofreram apenas por serem mulheres, não importando o quão capazes elas foram no seu ramo. 

Lise Meitner, por exemplo, teve que publicar artigos científicos usando apenas o sobrenome porque editores da época se recusavam a publicar materiais escritos por mulheres. Emmy Noether teve que trabalhar de graça por sete anos na universidade enquanto fazia suas pesquisas e concluía sua tese porque os homens da época acreditavam que ela era privilegiada o suficiente só por "ter o direito de estudar com eles naquele lugar". Essas são apenas algumas personagens relembradas por Sam Maggs, que conta suas histórias e exalta as contribuições de mulheres para a ciência, tecnologia, medicina, biologia e muitas outras categorias. São mulheres que desafiaram seu tempo em nome de grandes realizações que contribuíram e ainda contribuem para nosso presente. 
Sam Maggs faz um trabalho primordioso na escrita de seu livro. Com uma linguagem extremamente clara ela leva o leitor a fazer um passeio através dos séculos. Seus comentários sarcásticos são um deleite à parte. Ela faz várias referências e menções à pessoas, personagens, series e filmes atuais, o que torna a leitura ainda mais divertida. Os comentários da autora funcionam como uma aula e, ao mesmo tempo, como se ela estivesse conversando conosco, contando curiosidades e histórias de um jeito crítico, mas extremamente descontraído. 

“Nós temos de disseminar as histórias dessas mulheres pelo mundo. Porque representatividade é importante. E nós, moças, precisamos de inspiração de verdade para a próxima vez em que estivermos duvidando da nossa capacidade de inventar alguma coisa, da próxima vez em que estivermos com medo de aprender a codificar, da próxima vez em que sentirmos como se simplesmente não tivéssemos um lugar no mundo." p.11 

As aberturas dos capítulos são outro ponto a ser destacado. Além de ilustrações lindas de cada uma das mulheres com informações sobre seu tempo de vida e sua área de atuação, cada capítulo começa com uma frase marcante dita por elas ou sobre elas. Ao final de cada categoria a autora ainda faz uma entrevista com alguma mulher que superou os obstáculos do sexismo e se destacou em sua área de atuação. A primeira entrevista, por exemplo, é com uma mulher trans que precisou esconder sua condição para não sofrer retaliações e ser vítima de preconceito no trabalho. Definitivamente um livro inspirador e real.

Wonder Women um livro que pode ser lido de uma vez, mas também pode ser aquela leitura para apreciar. É possível ler um capítulo por dia, descobrindo cada dia uma mulher incrível que mudou para sempre os rumos da ciência, medicina ou tecnologia, ou fazer como eu, mergulhar de cabeça nesse livro que parece apresentar um universo paralelo, onde as histórias de mulheres incríveis são valorizadas e dadas destaque. 
É muito divertido passar as paginas do livro, não só pelas histórias incríveis que Sam Maggs nos apresenta, mas também por todo o projeto gráfico e diagramação do livro. Sempre começando com uma frase dita pela mulher a ser abordada no capítulo ou por alguém se referindo a ela, as ilustrações de cada uma das mulheres, as entrevistas que concluem cada área de atuação, tudo compõe um livro extremamente cativante, dinâmico e lindo. É possível perceber todo o cuidado em tornar esse livro um pequeno tesouro que garante uma experiência fantástica para o leitor, independente de idade e gênero. Em nenhum momento a leitura se torna maçante e acredito que o projeto gráfico tenha um papel fundamental para garantir essa fluidez.


Ao final do livro, Sam Maggs ainda faz uma lista com diversas ONGs que apoiam projetos dedicados inteiramente àquelas mulheres que têm interesse nos ramos abordados no livro para colaborar ou até mesmo fazer parte de alguns cursos e workshops, além de dar dicas de sites que se relacionam aos assuntos tratados. Algumas são realmente bem interessantes e fiquei com vontade de correr atrás tanto para talvez fazer alguns dos cursos quanto para colaborar com instituições tão inspiradoras quanto as mulheres tratadas no livro. 
A bibliografia selecionada também é um tesouro à parte. Como é impossível abordar de forma muito profunda a história de 25 mulheres num livro de 220 paginas, é muito legal ter acesso a todas as fontes que Sam Maggs utilizou para seu livro. São referências para conhecer ainda mais sobre algumas mulheres incríveis e ajudar a divulgar suas histórias e invenções incríveis.

Uma frase interessante creditava a Annie Smith Peck diz: "nenhuma mulher pode representar todas as mulheres mais do que nenhum homem pode representar todos os homens". E é exatamente o que esse livro faz. Sam Maggs não escolhe uma personagem caricata para dar destaque e falar em nome de outras mulheres. Ela apresenta 25 mulheres incríveis, pioneiras e apaixonantes, de todas as mais diversas áreas de atuação para mostrar que existem vários exemplos femininos que a história, felizmente, não vai apagar. São várias mulheres completamente diferentes, mas igualmente incríveis que têm muito a ensinar mesmo que algumas delas tenham vivido há 2 mil anos. É um alívio ter exemplos femininos para mostrar para garotas que têm o sonho de serem astronautas, por exemplo, que não importa se isso é considerado "coisa de homem", porque isso não existe. Os limites estão na boca de quem quer limitar e não nas capacidades de cada uma. 










“Você provavelmente já ouviu essa frase: 'Por trás de todo grande homem existe uma grande mulher'. Só que não, porque essa frase fofinha só serve para reforçar a noção historicamente dominante de que as mulheres não devem chamar a atenção para si, em vez disso, elas deveriam ficar nos bastidores, apoiando os homens, nunca fazendo alarde e nunca mostrando os tornozelos." p.194 


 Wonder Women já é uma surpresa literária maravilhosa de 2018 e conquistou um lugar mais que especial como um dos meus livros favoritos, não só do ano, mas de todos. É um livro que, com toda certeza, retornarei e folhearei as páginas com carinho e vontade de relembrar algumas pioneiras se tirar o fôlego. É uma leitura não apenas para apreciar o legado de mulheres incríveis ou para se divertir com um livro delicioso, mas também para me sentir inspirada por mulheres que vieram antes de mim e mostraram que é possível ser original mesmo num mundo que tenta te puxar pra baixo a qualquer custo. 

E se você gostou da resenha e quer conhecer mais um livro incrível escrito por uma mulher, confira a resenha de "O que é lugar de fala?"!

“Este livro é dedicado a todas as mulheres valentes, fortes, que quebraram regras, desprezaram expectativas, mulheres fantásticas em todo o curso da história. Elas tornaram possível que eu, hoje, escrevesse algo desse tipo. Nós devemos tudo a vocês." p. 4



Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3

You May Also Like

12 comentários

  1. Oi Laura!!!
    Que edição linda!!! Amei as fotos e a resenha, fiquei super empolgada para conhecer a obra, pelo seu carinho na Resenha pude perceber o quanto o livro te cativou e fiquei mega curiosa! Estou precisando ser cativada assim tb! Dica anotada.

    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário, Kelly! Fico muito feliz que tenha gostado da resenha, realmente escrevi com muito carinho <3

      Excluir
  2. Oi.
    Não conhecia esse livro, mas achei bem interessante, acho que todos deveriam ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro mas já fiquei super empolgada para ler. Que ideia incrível e o projeto gráfico parece sensacional, pelas partes que você mostrou e essa capa lindona :))
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  4. Que livro lindo e incrível,dando voz as mulheres que estão cada vez mais se destacando! Beijos

    ResponderExcluir