5 livros-reportagem para conhecer

by - 14:20


Desde que comecei a faculdade de jornalismo tenho me deparado com várias histórias incríveis que me fizeram crescer como escritora e como pessoa. O papel do jornalismo é contar histórias que façam a diferença na vida de alguém e livros-reportagens são perfeitos exemplos de como isso pode ser feito. Um gênero literário que eu nunca havia ouvido falar passou a ser um dos meus favoritos e uma grande fonte de inspiração. Separei 5 livros-reportagem com temáticas diferentes, importantes e que acredito que valem a pena ser divulgados.
Pra quem não sabe, o jornalismo literário é um gênero relativamente novo, é uma especialização do jornalismo que mistura a verdade dos fatos, acontecimentos reais e uma forma mais literária de contar essas histórias. É um jeito de se aprofundar num determinado tema, transmitir informações com mais detalhes e ao mesmo tempo ser uma narrativa quase romântica. Gay Talese é considerado o pai do jornalismo literário e não podia faltar um livro-reportagem de um dos jornalistas mais respeitados do mundo. Tem indicação de duas brasileiras maravilhosas, a Eliane Brum que conquista com sua narrativa extremamente real, crua, tocante, e a Nana Queiroz, fundadora da Revista AzMina e feminista engajada.

Resumindo, não faltam opções de livros-reportagem para conhecer! Confira:


A VIDA QUE NINGUÉM VÊ - Eliane Brum
"Uma repórter em busca dos acontecimentos que não viram notícia e das pessoas que não são celebridades. Uma cronista à procura do extraordinário contido em cada vida anônima. Uma escritora que mergulha no cotidiano para provar que não existem vidas comuns. O mendigo que jamais pediu coisa alguma. O carregador de malas do aeroporto que nunca voou. O macaco que ao fugir da jaula foi ao bar beber uma cerveja. O álbum de fotografias atirado no lixo que começa com uma moça de família e termina com uma corista. O homem que comia vidro, mas só se machucava com a invisibilidade.
Essas fascinantes histórias da vida real fizeram sucesso no final dos anos 90, quando as crônicas-reportagens eram publicadas na edição de sábado do jornal Zero Hora. Reunidas agora em livro, formam uma obra que emociona pela sensibilidade da prosa de Eliane Brum e pela agudeza do olhar que a repórter imprime aos seus personagens - todos eles tão extraordinariamente reais que parecem saídos de um livro de ficção."

O VOYEUR - Gay Talese
"Conheço um homem casado, com dois filhos, que comprou um motel de 21 quartos perto de Denver, há muitos anos, a fim de se tornar um voyeur residente.” Assim começa a espantosa história que Gay Talese, um dos maiores nomes do jornalismo literário, narra em ''O voyeur''. O homem é Gerald Foos, que construiu uma “plataforma de observação” para bisbilhotar a vida de seus hóspedes. Intrigado, Talese investiga os diários do proprietário, um complexo registro de suas obsessões e das transformações da sociedade americana, mas só após trinta e cinco anos o jornalista pode divulgar a história. Um trabalho extraordinário e polêmico do repórter que mudou para sempre a face do jornalismo."


PRESOS QUE MENSTRUAM - Nana Queiroz
"Carandiru feminino. A brutal vida das mulheres tratadas como homens nas prisões brasileiras.
Grande reportagem sobre o cotidiano das prisões femininas no Brasil, um tabu neste país, Nana Queiroz alcança o que é esperado do futuro do jornalismo: ao ouvir e dar voz às presas (e às famílias delas), desde os episódios que as levaram à cadeia até o cotidiano no cárcere, a autora costura e ilumina o mais completo e ambicioso panorama da vida de uma presidiária brasileira. Um livro obrigatório à compreensão de que não se pode falar da miséria do sistema carcerário brasileiro sem incorporar e discutir sua porção invisível.
Presos que menstruam, trabalho que inaugura mais um campo de investigação não idealizado sobre a feminilidade, é reportagem que cumpre o que promete desde a pancada do título: os nós da sociedade brasileira não deixarão de existir por simples ocultação – senão apenas com enfrentamento."

A SANGUE FRIO - Truman Capote
"Um homem religioso, uma mãe depressiva, um adolescente, uma garota dona de casa, um cachorro amedrontado e dois ladrões frustrados. Esses e outros personagens são os ingredientes chave para o romance jornalístico A sangue frio, de Truman Capote. O livro é uma reportagem investigativa sobre o assassinato de quatro membros da família Clutter, o casal e seus dois filhos caçulas, ocorrido em 1959 na cidade de Holcomb, no Kansas, Estados Unidos."




CORAÇÕES SUJOS - Fernando Morais
"A Shindo Renmei, ou "Liga do Caminho dos Súditos", nasceu em São Paulo após o fim da Segunda Guerra, em 1945. Para seus seguidores, a notícia da rendição japonesa não passava de uma fraude aliada. Como aceitar a derrota, se em 2600 anos o invencível Japão jamais perdera uma guerra? Em poucos meses a colônia nipônica, composta de mais de 200 mil imigrantes, estava irremediavelmente dividida: de um lado ficavam os kachigumi, os "vitoristas" da Shindo Renmei, apoiados por 80% da comunidade japonesa no Brasil. Do outro, os makegumi, ou "derrotistas", apelidados de "corações sujos" pelos militantes da seita.
Militarista e seguidora cega das tradições de seu país, a Shindo Renmei declara guerra aos "corações sujos", acusados de traição à pátria pelo crime de acreditar na verdade. De janeiro de 1946 a fevereiro de 1947, os matadores da Shindo Renmei percorrem o Estado de São Paulo realizando atentados que levam à morte 23 imigrantes e deixam cerca de 150 feridos. Em um ano, mais de 30 mil suspeitos dos crimes são presos pelo DOPS, 381 são condenados e 80 são deportados para o Japão. Nesta sua volta à grande reportagem, Fernando Morais conta a história da seita nacionalista que aterrorizou a colônia japonesa no Brasil."

Livros-reportagem são exemplos de como o jornalismo pode ser muito mais do que notícias rasas e assuntos banais. E o jornalismo literário me mostrou como é possível juntar a paixão por livros, histórias incrivelmente reais narrativas marcantes. Que essas 5 indicações sirvam de inspiração para os amantes do gênero e para aqueles que ainda não se aventuraram nesse universo!

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente. Fonte: brittanickel.

Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3

You May Also Like

5 comentários

  1. Oi Laura, estes parecem livros realmente muito bons. Fiquei com vontade de ler "Presos que Menstruam ".
    Abraço!
    http://cotidiano-alternativo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Eu acho que nunca li nenhum livro assim. Sou do tipo que prefere ficção, mas o livro Presos que menstruam me chama muito atenção. Eu tenho um livro um pouco antigo que eu acho que se encaixa nesse novo gênero. Ele se chama Eles só queriam mudar o mundo.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  3. Descobri esse tipo de livro na faculdade de Jornalismo, quando minha professora mencionou os livros da Eliane Brum. Ainda não tive coragem de ler, pois sei que são histórias tristes e eu particularmente não gosto de ler coisas tristes e dramáticas, mas como estudante de jornalismo sei que deveria ler.

    Adorei suas dicas, vou anotar aqui para quando revolver lê-los!

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
  4. Oi Laura.
    Apesar de não ter seguido a profissão eu sempre me interessei por esse gênero.
    É incrível ver profissionais documentando assuntos de uma forma que prende a nossa atenção. E são histórias importantes e essenciais =/

    Amei as indicações.
    Beijos

    ResponderExcluir