Resenha: Desejar

by - 08:55


Romances compõem meu gênero literário favorito e desde que comecei a ler a trilogia Espiral do Desejo tenho me lembrado do porquê. Histórias de amor são capazes de nos inspirar e nos fazer suspirar os livros de Nina Lane são um exemplo disso. Desejar continua a história começada em Despertar de um jeito doce e encantador.

Quer saber o que eu achei do segundo livro da trilogia Espiral do Desejo? Confira a resenha de Desejar:

"A história de Liv e Dean continua no segundo volume da série Espiral do desejo. Depois de quase verem seu casamento destruído por mentiras e desilusões, Dean e Olivia retomam sua jornada mais unidos e apaixonados do que nunca. O professor de história medieval e sua amada esposa estão determinados a consertar os erros do passado e sabem que, para isso, terão que unir forças para derrubar barreiras erguidas ao longo de anos. Uma inesperada crise envolvendo os pais de Dean acaba, contudo, dragando-o de volta à espiral de culpa, ressentimento e amargura que marcou sua juventude. Tudo o que ele mais quer é proteger Olivia, mas, dessa vez, ela se recusará a cumprir o papel de esposa frágil e delicada. Ao lado de seu grande amor, Olivia enfrentará os mais terríveis fantasmas da família West — até mesmo os segredos escondidos a sete chaves."




FICHA TÉCNICA

Título: Desejar
Autora: Nina Lane
Ano: 2018
Páginas: 280
Idioma: Português 
Editora: Paralela (Companhia das Letras)
Nota: 4/5
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA

Desejar é a continuação de Despertar, um romance que me conquistou de maneira encantadora. Desejar continua a trabalhar os anseios de Liv e Dean, um casal que, mesmo loucamente apaixonado, precisa reconectar algumas partes individuais para conseguir se entregar ao relacionamento de forma saudável e natural para ambos.

“Ao conhece-la, gostei dela até demais. De sentir um frio na barriga quando estava ao seu lado. De não conseguir nem pensar em nada mais. De saber que ela era um mistério, um labirinto cheio de caminhos e cantinhos secretos.
E ela me proporcionava um alívio enorme. Quando nos conhecemos, em pleno outono, Liv foi como uma primavera para mim, principalmente depois do tenebroso ano anterior. Tudo nela fazia com que eu me sentisse bem.” Página 92.

Sempre senti falta de histórias de amor que tratassem de casais já formados. Por mais delicioso que seja acompanhar o primeiro encontro de dois amantes, as primeiras impressões e os primeiros momentos, acredito que os romances muitas vezes falham em narrar histórias de casais já apaixonados e envolvidos. Para mim o mais interessante sempre foi acompanhar o que acontece depois do "felizes para sempre".

Nina Lane nos apresenta uma história que começa quando Olivia e Dean já estão casados e apaixonados, toda a trama gira em torno das redescobertas que duas pessoas apaixonadas têm a todo momento, mesmo já estando juntos. Um casal que já se conhece há algum tempo também vive momentos marcantes que merecem ser abordados e Nina Lane faz isso muito bem. Ela consegue transmitir todo o carinho que Dean sente por Olivia e o contrário também.


Assim como Despertar, Desejar também alterna a narrativa entre o tempo presente e o passado, buscando explicar, por meio de flashbacks, como as escolhas presentes refletem acontecimentos passados. Apesar de ser um recurso interessante, acho que é um pouco excessivo e às vezes chega a ser confuso, representando uma linha tênue entre antes e agora.

O livro é narrado por ambos os protagonistas, com capítulos que intercalam seus pensamentos e anseios em primeira pessoa. Enquanto em Despertar eu tinha a impressão de que Dean era mais maduro que Olivia e que era ele o pilar da relação, em Desejar Olivia tem um salto de desenvolvimento que é gostoso acompanhar. Enquanto Dean precisa lidar com traumas do passado e constantes falhas na tentativa de mantê-la em segurança, Olivia se entrega para a autodescoberta e para o amadurecimento.

“Cheguei mais perto de Dean, sentindo o cheiro de sua pele, o calor de seu corpo.
‘Lembra quando você falou que todo mundo tem uma chave para destrancar seus segredos?’, murmurei. ‘E você queria saber qual era a minha?’
Ele fez que sim com a cabeça. ‘Você falou que não tinha uma.’
‘Acho que tenho, sim.’
‘E qual é?’
‘Você.’” Página 132


Apesar de a história não ter sido tão envolvente quanto no primeiro volume da trilogia, o amor de Olivia e Dean ainda me toca profundamente. É uma história de amor extremamente verossímil, é possível se identificar com o enredo, com os anseios dos personagens, suas escolhas e seu modo de pensar.

Desejar é um romance daqueles para se ler de uma vez debaixo das cobertas no domingo. Olivia e Dean formam um casal apaixonante e encantador, que representa bem alguns dos conflitos em uma relação. Mesmo com dificuldades e anseios amargos, o amor dos dois representa esperança e confiança. Com um final maravilhoso, Desejar nos faz aguardar ansiosamente a conclusão dessa trilogia que já ganhou um espaço especial na minha estante.

Gostou da resenha e quer saber mais sobre essa história apaixonante? Então leia um trecho do livro e confira a resenha de Despertar!

“Nunca percebi como estava desesperada por amor. Como nós dois precisávamos saber que, em um mundo feito de cantos escuros e pontas afiadas, havia um lugar onde os beijos tinham gosto de torta de maçã e as estrelas se espalhavam como açúcar no céu.
Um lugar onde ruas desconhecidas não provocavam mais medo, porque eu tinha a quem dar a mão. Um mundo em que alguém sempre provocava um friozinho na barriga e um único toque bastava para espantar a solidão. Um lugar onde cada beijo parecia o primeiro.” Página 277

Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3 

You May Also Like

0 comentários