Resenha: Eu sei onde você está

by - 11:29




Eu sei onde você está é um livro eletrizante desde o começo. Já na primeira página me vi presa junto à Clarissa em um pesadelo sem saída. A realidade de uma mulher perseguida por um louco compulsivo é de arrepiar, ainda mais pela forma extremamente verossímil com que a autora narra o livro.
Para os fãs de suspense é uma leitura obrigatória! Para aqueles que estão começando a se aventurar por esse gênero literário é uma excelente pedida. 
Quer saber o que achei do livro? Então confira a resenha de Eu sei onde você está:

“Rafe está em todos os lugares. E Clarissa vai encontrá-lo, mesmo sendo a última coisa que gostaria que acontecesse. Vai encontrá-lo na universidade onde ambos trabalham, na estação de trem, no portão do prédio onde mora. As mensagens do homem lotam a secretária eletrônica de Clarissa, os presentes dele abarrotam sua caixa de correio. Desde a noite traumática que passaram juntos alguns meses antes, ela se vê em uma armadilha da qual não consegue escapar. E ele se recusa a aceitar um não como resposta. A única saída de Clarissa para esse pesadelo angustiante são as sete semanas que passará em um tribunal, onde foi escalada para compor um júri popular. A vítima em questão viveu experiências que revelam uma similaridade macabra com a vida da jurada. Conforme o julgamento se desenrola, Clarissa percebe que, para sobreviver às investidas obcecadas de Rafe, será necessário se arriscar. Começa então a reunir evidências da insanidade do perseguidor para usá-las contra ele e relata todo o terror psicológico e físico a que é submetida, o que a obriga a reviver cada momento doloroso que vem tentando desesperadamente esquecer. Escrito de forma primorosa, "Eu sei onde você está" explora a tênue fronteira entre amor e compulsão, fantasia e realidade. Um retrato perturbador de uma mulher perseguida, determinada a sobreviver."







FICHA TÉCNICA 
Título: Eu sei onde você está
Autora: Claire Kendal
Ano: 2017
Páginas: 299
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Nota: 5/5
Compre: Amazon / Saraiva
Comprando por esses links você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO PELA EDITORA


Eu sei onde você está é um livro para ficar marcado na cabeça, tanto pela temática de perseguição quanto pela narrativa dinâmica e muito bem trabalhada. Cheguei até mesmo a pesquisar se já existia uma adaptação para os cinemas porque daria um filme sensacional.
A forma como a autora intercala os relatos de Clarissa em seu caderninho com as narrações em terceira pessoa faz com que a leitura seja dinâmica, mais envolvente e nunca fique monótona. É uma maneira de fazer com que o leitor tenha vontade de continuar lendo o livro e toda vez que a narrativa parece se acomodar a autora quebra o ritmo de leitura introduzindo os relatos, a narrativa em terceira pessoa e o tribunal em que Clarissa compõe o júri.


“Estou tentando juntar as coisas. Tentando preencher as lacunas. Tentando me lembrar das coisas que você fez antes desta manhã, quando comecei a anotar tudo. Não quero deixar escapar nenhum resquício de prova - não posso me dar ao luxo de fazer isso. Mas o esforço me obriga a reviver essa história. Mantém você comigo, que é exatamente onde não quero que você esteja." P. 14

É um livro que não se preocupa em amaciar as coisas, ele não perde para o cuidado com a vítima. É um relato extremamente real sobre a vida de uma mulher perseguida por um louco. Seus anseios são reais, suas atitudes são extremamente críveis e o desenrolar da história mostra como essa é uma realidade que, infelizmente, afeta várias mulheres e como elas são negligenciadas nesses casos. É arrepiante se colocar no lugar de Clarissa e pensar que, mesmo ela fazendo tudo absolutamente certo, ainda não consegue escapar desse pesadelo diário. Mostra a realidade de uma mulher perseguida que tem sua vida virada de cabeça para baixo, tem todos os aspectos normais da sua vida alterados e ainda é culpada por isso no imaginário de várias pessoas.
São poucos os personagens na narrativa e apenas Clarissa e Rafe são explorados um pouco mais a fundo, mas isso não interfere na história porque é justamente esse o propósito do livro: mostrar como a protagonista tem sua vida tirada aos poucos, como ela é impedida de se aproximar de qualquer pessoa sem que ele interfira nesse relacionamento também. A superficialidade dos personagens coadjuvantes é um reflexo da limitação da própria protagonista em se aproximar de outras pessoas. Só ao final é que começamos a ver outro personagem se mostrando mais.






A diagramação do livro também contribui para que a leitura seja muito prazerosa. A capa em soft touch já dá o tom sombrio do livro e a forma como os relatos e a narração foram formatados faz com que o leitor entenda na hora quando a narrativa mudou.
O ponto alta da narrativa estava sempre no caderninho de Clarissa porque eram palavras mais cruas, sentimentos fiéis ao que a personagem realmente estava pensando e sentindo, em contraste com a narrativa onisciente mais controlada e equilibrada. Claire Kendal não poupa detalhes, mesmo nas cenas mais tensas. Como Clarissa precisa documentar tudo o que vê, sente e lembra, os relatos são bem explícitos, tanto dos presentes que Rafe envia a ela quanto dos momentos horríveis que passou com ele. 



“Ela correu para um táxi que estava desocupado, agradecida por não ter fila e recusando-se a procurar de novo a terrível sombra de Rafe. Sabia que ele estava ali. Não precisava vê-lo para saber disso." P. 110


Apesar de gostar de livros de suspense tenho me aventurado pouco nesse gênero literário e Eu sei onde você esta me fez questionar isso. Claire Kendal mostra como se escreve um bom thriller a cada parágrafo e me fez ficar nervosa em diversos momentos. É como se o inverno do livro tornasse a história ainda mais arrepiante. Além disso, tem um final que fugiu um pouco dos clichês. Não foi nada inovador ou revolucionário, mas não era o que eu estava esperando e achei isso incrível.
Eu sei onde você está é um livro muito bem escrito, sem muita enrolação, que vai direto ao ponto e faz o leitor devorar as páginas. Não conseguia parar de ler mesmo ao final dos capítulos porque sempre surgia um gancho para a próxima página. É um suspense muito interessante, completamente diferente dos últimos livros que li. Eu sei onde você está vai ficar marcado na minha mente por um bom tempo e deveria ser leitura obrigatória para fãs de um bom suspense.

Se você gostou da resenha e quer saber mais sobre minha última leitura da Intrínseca, confira a resenha de As coisas que perdemos no fogo!

“Eu me viro de lado, um pouco encolhida, tentando refletir e planejar o dia seguinte com o máximo de calma, sem pensar que é impossível cair no sono, mas surpresa por me sentir flutuar para longe, levada pela força dos remédios, que funcionam tão bem quanto o encanto de uma bruxa. Estou com medo de que, nos meus sonhos, você também esteja à minha espera" P.196




Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3

You May Also Like

4 comentários

  1. Oi Laura,tudo bem?
    Eu nunca li livros de suspensa,acredita? Fiquei com muita vontade de ler esse,fiquei intrigada pela sua resenha.Já faz um tempo que não tenho mais o hábito de ler. Vou anotar na minha listinha de livros.
    Bj
    http://blogcarolarruda.blogspot.com
    @blogcarolarruda
    @eai_bora?

    ResponderExcluir
  2. é forte né? acho que não teria coragem de ler, mas eu veria um filme se tivesse, sou bem medrosa, admito kkk'
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
  3. Amo livro de terror, vou ver se leio este também.
    marilise3673.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ainda não conhecia, mas me parece ser bem envolvente, daqueles livros que você só consegue soltar quando chega até o final.

    ResponderExcluir