Resenha: Breves Respostas Para Grandes Questões

by - 12:38


Em 2018 perdemos um dos maiores gênios que a ciência já conheceu. Responsável por contribuições fundamentais ao estudo dos buracos negros e ocupante da cadeira de Isaac Newton como professor de matemática na Universidade de Cambridge, Stephen Hawking foi um dos nomes que mudou a forma como a sociedade entende a ciência. Além de ter sido considerado o mais brilhante físico teórico desde Albert Einstein, Hawking se transformou em um ícone pop, sendo conhecido no mundo todo.

Hawking nos deixa com 76 anos, mas deixa para trás um livro brilhante que faz jus ao legado de um gênio. Confira a resenha de Breves Respostas Para Grandes Questões, de Stephen Hawking:

"Stephen Hawking nos presenteia com esta obra final, na qual responde as grandes perguntas que acompanham a humanidade desde os primórdios. Em textos inéditos, seu intelecto poderoso interroga sobre a origem do universo e a existência de Deus, enquanto sua curiosidade incessante parte de problemas atuais - como o aquecimento global, a fome e a urgência de um desenvolvimento sustentável - para projetar seu olhar no amanhã, em buscas de soluções. Uma verdadeira prova de sua genialidade e de seu legado, dignos de um mestre do tempo."


FICHA TÉCNICA

Título: Breves Respostas Para Grandes Questões
Autor: Stephen Hawking
Ano: 2018
Páginas: 256
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Nota: 5/5
Compre: Amazon
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA




Breves Respostas Para Grandes Questões se propõe a responder 10 perguntas que nos fazemos há séculos:

Deus existe?
Como tudo começou?
Existe vida inteligente no universo?
Podemos prever o futuro?
O que há dentro de um buraco negro?
A viagem no tempo é possível?
Sobreviveremos na Terra?
Deveríamos colonizar o espaço?
A inteligência artificial vai nos superar?
Como moldaremos o futuro?


É um livro diferente das duas edições anteriores de Uma breve história do tempoO universo numa casca de noz. O livro não contém gráficos, imagens ou tabelas que ajudavam o leitor a se orientar melhor. Nessa edição cada capítulo é dividido pelas perguntas como "Deus existe?, "Existe vida inteligente além da terra?" e outras e a diagramação é feita da mesma forma que um livro comum, com texto corrido e sem elementos gráficos. A sensação é a de que Breves Respostas Para Grandes Questões é um livro mais íntimo, com reflexões baseadas em explicações científicas e abordagem bem didática, mas em tom de conversa.

"Eu sou cientista. Um cientista com profundo fascínio por física, cosmologia, o universo e o futuro da humanidade. Fui criado para ter uma curiosidade inabalável e - como meu pai - pesquisar e tentar responder às inúmeras questões que a ciência nos apresenta." Página 27


O livro parece seguir um formato de entrevista, com as grandes questões feitas pela humanidade ao longo do tempo sendo respondidas com embasamento científico e opiniões pessoas. Além disso, dentro dos capítulos são feitas algumas perguntas de cunho pessoal que são respondidas de forma curta. Essas perguntas quebram a narrativa dentro dos capítulos e, além de oferecer mais uma faceta de Hawking para que o leitor o conheça, ajudam a deixar a leitura ainda mais dinâmica visto que essas perguntas ocupam uma página.

Ao longo de todo o livro, assim como nos volumes anteriores, é difícil pensar que Stephen Hawking era um senhor de 76 anos. Sua forma jovial e irônica faz com que mesmo o leitor mais jovem pense que está falando com um igual. Seu tom de pessoalidade é presente em todas as suas narrativas e isso faz com que seja ainda mais fácil tentar universalizar o conhecimento e o contato com a ciência.


Repito algo que já havia dito nas resenhas anteriores: Para ser devorado de uma vez ou apreciado com o tempo, é um livro simplesmente necessário na estante de qualquer um que busca entender um pouquinho mais de como teoricamente funciona não só o mundo, mas o universo em que vivemos. Se você tem o mínimo de curiosidade a respeito da sua existência, encontrou um professor perfeito.

A forma peculiar de narrar continua a mesma. Hawking repassa seu conhecimento ao leitor de uma maneira extremamente didática e de fácil compreensão. Não é preciso ser um geek para entender as teorias e explicações dadas ao longo do livro, cada informação é mastigada. Além disso, o senso de humor característico de Hawking dá um toque a mais em um livro extremamente rico. Como nas edições anteriores, o livro deixa de ser um livro de física e se torna uma conversa.

"Encontrar uma civilização mais avançada, em nosso atual estágio, pode ser um pouco como os habitantes originais da América ao encontrar Colombo - não creio que tenham pensado que a situação deles melhorou depois disso." Página 109


Hawking usa sua influência e seu poder de fala para sair um pouco apenas da questão teórica e física para incentivar a reflexão sobre assuntos referentes ao bem da humanidade, à forma como estamos lidando com a Terra e com uns aos outros, além de incentivar que repensemos diversas atitudes características dos seres humanos. É uma bonita forma de apresentar seu último livro.

A edição do livro também é um espetáculo à parte. Com capa dura e efeito holográfico e corte das páginas em preto, Breves Respostas Para Grandes Questões é um daqueles livros para se guardar com carinho. A diagramação é simples e elegante e ajuda a amenizar a densidade das discussões e explicações científicas a respeito das perguntas respondidas por Hawking.


Com prefácio de Eddie Redmayne e posfácio de Lucy Hawking, Breves Respostas Para Grandes Questões é um belo legado de Hawking ao resumir algumas de seus principais feitos e descobertas, mas também é uma linda homenagem em forma de um livro bem estruturado, didático e bonito. Stephen Hawking deixa para trás importantíssimas contribuições para a ciência e uma marca inegável na cultura pop. Excelsior!

Confira outros livros de Stephen Hawking: Uma breve história do tempoO universo numa casca de noz.

"Meu pai nunca desistia, nunca fugia da luta. Com 75 anos, paralisado e incapaz de mover senão alguns músculos faciais, ainda acordava todos os dias, vestia um terno e ia trabalhar. Ele tinha coisas para fazer e não iria deixar que meras trivialidades ficassem no seu caminho." Lucy Hawking. Página 241


E se você quiser ficar por dentro de tudo que rola aqui no Nostalgia Cinza em primeira mão e de um jeito bem simples e objetivo? Então assine a newsletter! Prometo não encher sua caixa de entrada e ainda mandar conteúdos bem legais ;)

You May Also Like

1 comentários

  1. Gente que mara esse livro, parece ser incrível!
    Fiquei até com vontade de ler hehehe vou procurar saber
    beijos,

    Amanda
    www.amandasoldi.com

    ResponderExcluir